Domingo, Dezembro 17

DJ Profile – M.Dusa

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Nem só de novos talentos se faz um DJ Profile, M.Dusa, o nome artístico de Mafalda Mendonça é sinónimo de bom gosto musical, de experiência aos comandos da cabine, e de uma pista de dança elegante e ecléctica.

 

Género(s) Musical:
A minha versatilidade não me deixa estar presa a um “género”, tão depressa estou num registo mais Hip Hop/ RnB, como numa onda mais Deep House/ House.

Quando começou o teu interesse por música electrónica?
Desde muito nova que comecei a ouvir techno através do meu irmão mais velho, As cassetes dos Hardfloor e do Laurent Garnier não saíam do meu walkman, e sempre que tinha autorização ía com ele às famosas Raves dos anos 90.

Quando e como soubeste que querias ser DJ?
Nunca imaginei que seria DJ, mas já comprava discos há algum tempo, quando por volta do ano 2000 o Daveed me deixou sozinha na cabine do W, e fui “obrigada” a fazer a minha primeira mix com vinil. A “coisa” até não correu mal e quando chegou ao pé de mim disse: “pronto, agora só tens que comprar uma mesa e dois pratos e começar a praticar”.

Como e quando foi a tua primeira oportunidade de tocar para um público?

Depois de ter comprado os meus pratos, estive fechada um ano em casa a treinar, quase nem dormia, estava sempre agarrada aos discos, e como já trabalhava à noite, as pessoas começaram a saber que eu em casa tocava. Tive o primeiro convite para tocar num bar no Bairro Alto em 2002, numa festa de amigos, estava super nervosa, mas lá correu bem e a partir daí os convites começaram a surgir.

Tens alguma residência? Onde?
Estive este Inverno Residente nas Sextas-feiras da Pure Lisbon no Radio-hotel, e também toco muito no Bosq. São dois projectos que acompanho desde o início, formados por malta amiga e que já sinto como família.

Quais foram os bares e clubs ou eventos onde já tocaste?
Em 15 anos a rodar discos já passei por imensos sítios. Em Lisboa sempre fui habitual de casas como o Tamariz, W, BBC, Garage, Loft, Jezebel, Radio-hotel. Fora de Lisboa recordo com carinho o Sasha, os Sunsets do No solo Agua, as Queimas das fitas.

O que pensas que poderia ou deveria mudar na cena da música de dança, nacional e internacional?
Sem referir nomes, fico contente que os produtores “influentes” na cena mais comercial estejam finalmente a acalmar o histerismo musical e que estejam num registo bastante menos agressivo. Acho que a esta moda mais Hip hop/ Rnb foi uma óptima influência e uma ajuda preciosa. O chamado “House Comercial” estava muito “foleiro” e parece que finalmente já se começa a sentir uma mudança.

Onde te podemos encontrar?

Facebook: https://www.facebook.com/djm.dusa/
Soundcloud: www.soundcloud.com/m-dusa
Mixcloud: Dj M.Dusa
Instagram: @djm.dusa
YouTube: MDusaTv

Comments

comments

Share.