Sexta-feira, Julho 19

A Ameaça Vem de África: Boomplay Vs Spotify

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O serviço de streaming africano Boomplay está a tornar-se um dos maiores do mundo.

O serviço de streaming nascido na Nigéria em 2015 acaba de conseguir um financiamento de 20 milhões de Dólares tornando-se assim um sério concorrente na luta de gigantes do streaming mundial. O Boomplay é um serviço fundado pela Transsion, uma empresa chinesa que fabrica telemóveis em África, e a NetEase, a gigante chinesa das Aplicações que já conta com 400 milhões de utilizadores na China.

Desde 2015 que o Boomplay já vem como parte das aplicações dos smartphones da Transsion, os mais vendidos em África, e neste momento contabiliza 17 milhões de utilizadores em África e 35 milhões em todo o mundo, ou seja, é um dos maiores serviços de streaming do mundo.

Até agora o Boomplay não teve concorrência dos gigantes mundiais mas isso está prestes a mudar, já que tanto o Spotify como o Tidal se lançaram este ano no mercado africano e a Apple Music, apesar de mais pequena, já lá estava. Ainda assim, o Boomplay tem uma vantagem: entrou recentemente em acordo com a Universal Music e a Warner Music para ter acesso aos seus catálogos que incluem alguns dos maiores artistas mundiais.

O grande suporte do Boomplay está no facto de muitos artistas africanos serem proprietários das suas pequenas editoras ou editarem em edição de autor, o que torna muito mais complicado para os gigantes do streaming ter acesso a estes, já que envolveria muito trabalho e dinheiro conseguir contactar individualmente cada artista/editora para negociar o acesso.

Se o Spotify ou a Apple Music quiserem entrar no mercado africano ainda neste século, a compra da Boomplay parecer ser a única hipótese. Com a ascensão de artistas africanos a patamares mundiais, como Black Coffee, por exemplo, esta torna-se uma questão mais pertinente do que poderia parecer. É mais um tema na guerra do streaming para acompanhar de perto.

Comments

comments

Share.